Ressaca moral

Olho fixo através da vidraça
E sem notar o tempo que passa
Espero esperançoso lhe ver passar
Enquanto vagarosamente você se afasta

Busco sentido
Naquilo que estou sentindo
E sem te sentir
Bebo até perder os sentidos

Vagueio pela rua
Cambaleando a sua procura
E adentro de bar em bar
Na tentativa de me encontrar

Madrugada adentro
Ecoando de beco em beco
Escuta-se o meu lamento
A noite não faz julgamento

Ao final da caminhada
Exausto, infausto, e sem suporte
Desmaio em uma poça de minha própria ilusão
A ressaca moral é sempre a mais forte…

Felipe Daltoé

1 comentário a “Ressaca moral”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *