Arquivo da Categoria: Dímitri Abdalla

Que logo muito jovem
São vários os testes
Em busca de segurança
Exige-se competência em ambientes de competições

Meios atuais de comunicação operam no ser
Tem a fase natural
Logo uma postura antinatural
Tenciona as mentes

Tens que ser tu e ser nada!
Olhar atento para todos e não ver ninguém
Espelhar-se em grandes em terra de anões e ter moral!

Solitário no teatro internacional das marionetes
Tua matéria coisificada empedra
Pálida e fria as claras fica, exposta a toda a nação!

Dímitri Abdalla

Não tenha medo

Não tenha medo
Não guardo segredos
Sou carne e osso
Transparente
Nem dor, nem alegria
Poesia em corpo presente.

Universo encanto e verdades
Na história de quem move o mundo
Nômades do asfalto

E se tudo acabasse
O barão
O Barril de petróleo
A comida na prateleira

E se tudo ficasse
Nas estradas por quem luta
Pra quem respira e partilha do mesmo mundo
Da mesma terra que em segundos vira do avesso
E o verso vira coro vendo a fragilidade da alma solitária.

Dímitri Abdalla

Depois do carnaval

O ano começa sempre depois do grande evento popular. Nada mal! A vida não é só trabalho mesmo, a festa tem que existir e mesmo que não se tenha o que comemorar tudo vira em samba, trago, seminudez e um pouco de irresponsabilidade. Mas o samba chegou a pouco nesta região esquecida do extremo, prevalece o que a grande mídia nos fornece com muito esmero e sagacidade!

Eis que surgem os grandes hits do verão pra diversão de muitos, músicas que nem chiclete grudadinho em você, por exemplo, quando escutamos aquela música inesquecível falando sobre temas adoráveis como “empina, empina”, vários encontros de neurônios se reforçam e a gente memoriza a sequência de sons. A partir desse instante, acontece um efeito conhecido como “reverberação de memória”, que é como se o cérebro repassasse inúmeras vezes a mesma música. Por isso algumas melodias grudam em nossas mentes. É tão bonita essa cultura do empina… e pensar que em um passado não tão remoto pais e filhos empinavam suas pipas.

Temos que respeitar os estilos musicais diria o rapaz, mas que culpa os artistas têm? Muitos com um grande talento se sujeitam ao estilo da moda procurando seu lugar ao sol. Com apelo sexual ou não letras criativas estão em expansão no mercado, músicas que poderiam ter saído de um jardim de infância, cuja intelectualidade assusta.

Dímitri Abdalla