Metamorfosis

Metamorfosis

Maldita sea la poesía
Que nos hace metamorfosear
Los vómitos en cosas bellas
El poeta pega las tristezas
Lava bien, rutina, amasa
Mistura con ingredientes dulces
E vira verso, después,
Distribuye en pociones generosas
O homeopáticas por el universo
Va a depender de la dosis del alma
Que necesita cada corazón
Cuando el dolor quiere ser amor,
La pluma sienta e escribe.

Ana Oliveira

Tradução:

Metamorfose

Maldita seja a poesia
Que nos faz metamorfosear
Os vômitos em coisas belas
O poeta pega as tristezas
Lava bem, separa, amassa
Mistura com ingredientes doces
E vira verso, depois,
Distribui em poções generosas
Ou homeopáticas pelo universo
Vai depender da dose de alma
Que cada coração precisa
Quando a dor quer ser amor
A caneta senta e escreve.

Ana Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *